ALBERT MONTEYS: CRIADOR DE UNIVERSOS


Falar de Albert Monteys (1971) é falar de um verdadeiro polivalente de pincéis. Quase todos nós o conhecemos por ter sido diretor da famosa revista El Jueves entre 2006 e 2011, uma revista satírica de política e atualidade. Mas a sua relação com a banda desenhada (BD) vem de antes.

Albert Monteys é um devorador de BD desde criança e sempre declarou-se um fã incondicional de Asterix, uma BD icónica da escola franco-belga. Embora o seu estilo seja construído sobre os fundamentos das BD espanholas e da escola catalã que tanto o influenciou. Monteys formou-se na Escola Joso e em 1990 apareceu a sua primeira história de BD na revista Líder, da extinta editora Joc Internacional que trouxe tantos jogos de RPG para o mercado espanhol. Com a sua tira bimestral chamada Tío Trasgo, ele alcançou a estabilidade necessária, até começou a ilustrar alguns suplementos para jogos de RPG até tornar-se gerente de produção da editora.

É nesses anos que forma o Coletivo La Penya Productions, onde cria a série de BD de Mondo Lirondo. Na década de 90 entra na revista El Jueves onde dirigiu histórias memoráveis como Puta Mili ou Penthouse Comix, até que em 2006 foi nomeado diretor. Em 2011 deixou a direção para se dedicar exclusivamente ao desenho, e em 2014, junto com os outros cartoonistas de El Jueves, saíram da revista e criaram Orgullo y Satisfaction, uma história de BD digital que estaria viva até 2017.

O estilo travesso e hooligan de Monteys encaixa-se como uma luva nas ilustrações de jogos de tabuleiro, e é aí que o seu relacionamento com a Devir começa. Albert Monteys declara-se um jogador de longa data, então colocar os pincéis no seu primeiro jogo de tabuleiro foi um sonho que tornou-se realidade. Castellers! Foi lançado em 2017, um jogo familiar muito divertido desenhado por Josep María Allué e Dani Gómez e publicado pela Devir Espanha. Josep María conhecia o trabalho de Monteys no mundo da BD e sabia que as suas ilustrações dariam ao jogo um visual incrível. Esta primeira colaboração dá início a uma relação fértil entre o cartoonista e a editora Devir, que vive o seu melhor momento.

Em 2018 Monteys é responsável pelo desenho da nova edição de Dungeon Raiders. Um género, o fantástico, pelo qual ele é apaixonado. As ilustrações de heróis e monstros com aquele toque hooligan do jogo dão ao autor a oportunidade de atualizar e modernizar este clássico de masmorra. Com capa icónica, o resultado foi brutal. Monteys foi capaz de dar a narrativa do jogo para dar vida aos personagens graças à sua experiência no mundo da BD. O resultado é óbvio e à vista.

 

É também em 2018 que Monteys ilustra Gretchinz!, Sucesso internacional em que o autor retrata as personagens diretamente do universo Games Workshop Warhammer 40000. Neste louco jogo de corridas de carros com bombas, armadilhas e mil outras travessuras, o estilo de Monteys brilha junto com as cabeças malucas dos game designers. Um grande sucesso que se traduziu num sucesso comercial.

Temos que voltar um momento para enfatizar que, de 2014 até hoje, a Monteys publica o ¡Universo! Através do Panel Syndicate em formato digital e com Atisberri Ediciones em papel. É uma série de BD retro-futuristas em que o autor explora a ficção científica nas suas diversas formas. Esta obra ganhou o prémio de melhor Webcomic nos prémios Carlos Giménez para a Héroes Comic Con em Madrid em 2017, e em 2018 ganhou no mesmo concurso como cartoonista e como obra Nacional. E esse ¡Universo! que não parou de receber prémios ao longo da sua carreira: Vencedor do Dolmen Critics Awards em 2018, Vencedor de Melhor BD de Ficção Científica Nacional no Lorna Awards de 2019, Melhor BD Digitais no II Prémio José Sanchis Grau (2019) e Melhor trabalho de um autor espanhol publicado na Espanha (37 Barcelona Comic).

Graças a este trabalho, a Devir soube que Monteys é a melhor opção para dar vida a LUNA Capital, a nova aposta da editora num jogo de produção própria e de autor espanhol. As ilustrações de ficção científica de Monteys e aquele toque muito pessoal dele deram o toque final ao jogo de José Ramón Palacios, no qual até quatro jogadores competem para criar a melhor colónia lunar e assim tornar-se a capital da Lua. De uma empresa de hambúrgueres intergaláctica a uma empresa de cruzeiros espaciais de luxo, a uma imobiliária que quer encher o satélite com apartamentos ou uma empresa de táxi que sabe que viajar de rover lunar vai acabar por ser um bom negócio, os pincéis de Monteys trazem para a vida este universo futurista, mas parece, tão familiar, e que está cheio de humor em todos os quatro lados.

O desenho de Monteys é extraordinário, e nós não dizemos, todo mundo diz! Em 1997 ganhou o prémio de autor revelação espanhola na Feira Internacional de BD de Barcelona, e em 2006, no mesmo local, ganhou o prémio de melhor roteirista nacional por Carlitos Fax. Antes, em 2001, já havia sido indicado como roteirista de Para ti qué eres joven, clássico de El Jueves.

Além de todos os prémios que ¡Universo! já conquistou, temos que destacar Matadero Cinco, uma história de BD espetacular de Monteys e Ryan North, que adapta o romance antiguerra de Kurt Vonnegut. Matadero Cinco está a ser um sucesso internacional: ganhou o Prémio Lorna em 2021, e foi nomeado para Melhor BD nos Prémios Ignotus (2021) e nos Prémios Eisner (2021). Este trabalho também recebeu o prémio de Melhor Trabalho Internacional e Monteys ganhou o prémio de Melhor Cartoonista Nacional na XXI Edição do Dolmen Editorial Critics Awards (2021) … E os sucessos não param de chegar!

Viva Albert Monteys! E que o seu relacionamento com a Devir continue a encher as nossas prateleiras e mesas com novos universos para jogar e explorar!